Modelo de Proposta Comercial – Saiba como escrever uma proposta

Modelo de Proposta Comercial – Saiba como escrever uma proposta

Gere propostas comerciais e orçamentos grátis agora mesmo!

Uma proposta comercial deve ser clara e objetiva. Absolutamente tudo que o projeto abrangerá deve ser explicitado nesta proposta. Este documento serve de garantia tanto para você quanto para seu cliente.

Estou disponibilizando aqui um modelo de proposta comercial fictício onde houve apenas uma reunião inicial para criar uma noção do trabalho. As especificações de cada módulo funcional do software ainda não foram fornecidas pelo cliente e na proposta foi dada um visão geral destes módulos (usuários, financeiro, vendas, compras, etc.) para que o cliente possa ver se está tudo correto. Na prática, após aprovação desta proposta o correto seria realizar uma nova reunião para definir detalhadamente o conteúdo de cada módulo e escrever estes detalhes na nova proposta.

Uma boa proposta comercial deve abranger os seguintes itens:

Freelancer, porque você não deve dar descontos

O fato é que você não deve dar descontos em jobs. Ao enviar uma proposta comercial, ou mesmo, uma estimativa você costuma incluir o valor do projeto. O cliente quase sempre está em busca do melhor — entenda-se menor — preço. Ja me deparei inúmeras vezes com a barganha dos valores cobrados e caí na besteira de diminuir meu preço só para fechar aquele contrato e ter aquela pessoa / empresa como cliente.

 

Pela minha experiência como freelancer, acredito que este é um dos pecados capitais que nós não podemos cometer, salvo raras excessões. Diminuir seu preço faz com que o cliente tire algumas conclusões sobre você e seu trabalho (mesmo que seja apenas em nível subconsciente). Logo de cara, este desconto pode gerar alguns resultado negativo:

  • Se você concedeu um desconto de 5%, o cliente vai pensar: “Quer dizer então que o cara estava superfaturando em 5% o projeto? Eu apertei um pouco e ele já me deu este desconto… nas próximas vezes eu vou exigir este desconto por padrão”
  • Imediatamente o cliente ficará feliz, mas futuramente ele vai desconfiar dos seus preços
  • Estes clientes que choram demais o preço, acabam cobrando muito mais e tornam o projeto num inferno

Estes já deveriam ser motivos suficientes para o “porque você não deve dar descontos”.

Técnicas SEO na prática: estudo de caso com sites de Imobiliárias

Comecei a fazer um robô (crawler) para encontrar imóveis com base nos bairros e a busca se passa em grandes portais de imóveis e sites pequenos de imobiliárias ou corretores solo. Notei que há uma grande diferença nas técnicas SEO usadas nos diversos portais.

Hoje o portal Viva Real, sem dúvida é o campeão no quesito busca orgânica. Exatamente isso que eu quero colocar em pauta, comparando-o com um concorrente direto que possui a mesma quantidade de imóveis, com conteúdo de qualidade, relevante, mas… falta algo para ele aparecer melhor nas buscas do Google.

 

Técnicas de SEO: estudo de caso

Técnicas de SEO: estudo de caso

Neste estudo de caso escolhi o mesmo imóvel, da mesma imobiliária nos dois sites:

 

[A] Cabeçalho descritivo – Técnicas SEO do Viva Real

<title>Casa com 2 Quartos, Vila Ipê, Campinas – R$ 360.000, 102 m² – ID: 42098052 – VivaReal</title>

<meta name=”description” content=”Compre Casa com 2 Quartos, Vila Ipê, Campinas por R$ 360.000. Possui um total de 102 m², 3 Vagas de carro. Fale com Mega Imob.”/>

<meta property=”og:title” content=”Casa com 2 Quartos, Vila Ipê, Campinas – R$ 360.000, 102 m² – ID: 42098052 – VivaReal” />

<meta property=”og:description” content=”Compre Casa com 2 Quartos, Vila Ipê, Campinas por R$ 360.000. Possui um total de 102 m², 3 Vagas de carro. Fale com Mega Imob.” />

 

[B] Cabeçalho descritivo – Técnicas SEO do Canal do Imóvel

<title>Casa residencial &agrave; venda, Vila Ip&ecirc;, Campinas. – Canal do Im&oacute;vel</title>

<meta name=”descriptioncontent=”Mais informa&ccedil;&otilde;es Residencial Casa para Venda em S&atilde;o Paulo – Campinas e Regi&atilde;o Campinas, de Mega Imob, ref. CA0287, no canaldoimovel.com.br. ” />

<meta name=”keywordscontent=”Casa para Venda, S&atilde;o Paulo – Campinas e Regi&atilde;o, Campinas, &Aacute;rea 400, 2 dormit&oacute;rios, Mega Imob, R$ 360000, search, find, property, listing, Brazil, canaldoimovel.com.br” />

 

Vamos às considerações:

1. Repare que o tipo de encoding usado em [B] segue um padrão ISO-8859-1 (mesmo que não especificado no meta charset). Isso é visível, pois os caracteres especiais estão “encodados” em código HTML. Não há nenhum problema nisso, mas o site peca por não usar esse padrão dentro do restante do conteúdo. Quero dizer que no cabeçalho está escrito “&Acute;rea” e no corpo do site está como “Área”. Se você escolhe um padrão de encoding, deve continuar com ele em todo o site (referência: http://www.seoinc.com/seo-blog/does-charsetutf-8-or-iso-8859-1-matter-for-search-engine-optimization/).Por outro lado o caso [A], permanece com o encoding escolhido em todo o site. Ponto positivo.

 

2. A tag <title> tanto do caso [A] quanto do caso [B] descreve sem repetição o título da página, dando uma visão clara para o usuário e para o motor de busca do que se trata aquele conteúdo. Ponto positivo para ambos. A única ressalva pessoal (não é um aspecto técnico) é que no caso [A] há mais informação sobre o imóvel, pois fala sobre os quartos e metragem. No caso [B] é informado apenas que está à venda uma casa, num bairro X e numa cidade Y.

Uma observação interessante feita pelo colega Tárcio Zemel (https://plus.google.com/u/0/114896277363762090056/posts), é que no caso [A] existe a menção do ID específico do imóvel neste site. Não se trata do código de referência original da imobiliária. Primeiramente, esse dado não seria tão relevante para o Google. Em segundo lugar o site [A] corre um risco de ultrapassar o limite de 70 caracteres da tag <title>, recomendado pelo Google. No caso [B], foi incluído o código da imobiliária, o que já é mais relevante, mas ainda assim poderia também ser omitido do título. Acredito que esse dado deveria ficar somente no corpo da página, bem destacado e usado obviamente para buscar internas e não para SEO.

 

3. Na meta desciption do caso [A] é informado de forma natural o tipo de imóvel, quantidade de quartos, bairro, metragem e valor. A chance de um usuário do Google encontrar esta casa é muito maior, pois ele costuma digitar 1 ou mais dados deste tipo para encontrar um imóvel. Consequentemente, o Google dará mais relevância para este conteúdo e indexará a página com um ranking muito maior do que o caso [B] que novamente informa apenas o bairro e cidade do imóvel, além da sua modalidade (venda ou locação). Ponto positivo para o caso [A].

 

4. O Google já declarou em atualizações anteriores de seu algoritmo de busca, que não faz mais uso da meta keywords. Alguns motores de busca ainda usam e não podemos ignorá-los, porém a tendência é que elas sejam abolidas no futuro. Sendo assim, ainda considero um ponto positivo para o caso [B] por usar as keywords por levar em consideração outros motores de busca.

 

5. As tags utilizando o recurso do Open Graph (http://itprism.com/blog/19-opengraph-microformats-semantic) são ótimas para indexar conteúdo social no caso [A]. A página acaba se tornando mais fácil de ser lida principalmente pelo Facebook. O Google+ usa a mesma lógica do motor de busca do Goolge, portanto para ele basicamente “tanto faz”. Mas sabemos bem que no Brasil o Facebook é muito forte e devemos levar isto em consideração na hora de criar os cabeçalhos, para que eles sejam amigáveis com o compartilhamento. Ponto positivo para o caso [A].

 

Esta foi uma análise inicial de como pequenos detalhes fazem grande diferença na hora de angariar usuários oriundos de busca orgânica. O fato é que são dois ótimos sites, com conteúdo claro e objetivo. Os possuem uma diferença invisível aos olhos dos usuários comuns e talvez até mesmo para os gestores comerciais do portal [B], mas que faz uma diferença tremenda para os olhos dos “robozinhos” que fazem as buscas para nós.

 

Não sou dono da verdade, até porque SEO não é uma ciência exata em alguns pontos e muda o tempo todo. Por isso estou aberto à críticas e sugestões para melhorar este
artigo.

3 dicas para melhorar suas propostas comerciais

3 dicas para melhorar suas propostas comerciais

Você ja deve ter ligo o artigo de como escrever uma proposta comercial neste site. Provavelmente baixou o modelo de proposta comercial e ja começou a escrever a sua.

Que tal melhorar ainda mais sua proposta e acertar na mosca para vender seu serviço ou produto? Se você seguir à risca as próximas 3 dicas para melhorar suas propostas comerciais, tenho certeza que as chances de fechar negócio irão aumentar muito!

Modelo de proposta comercial para Website

Modelo de proposta comercial para Website

Este modelo de proposta comercial é específico para webdesigners, desenvolvedores freelance e agências de criação de sites. Abordo de uma maneira simples e sucinta o que o cliente deve saber e como se precaver para que ele não exija além do que foi combinado.

Você pode ver a proposta formatada neste link (com capa e imagens): https://docs.google.com/document/d/1QwS5Bb0tZ3jMKNlqu-DpRp4ZY_ZnzbOMWhggOHw1oHY/edit?usp=sharing

Segue o modelo da proposta:

Introdução da Proposta Comercial

Esta proposta visa apresentar o projeto que será desenvolvido para [cliente]. O objetivo do [você/sua empresa]  é criar um site que seja leve, prático e que descreva claramente seus serviços e produtos. Atualmente a [cliente] possui forte atuação em seu mercado e tem grandes clientes. Entretanto, sua marca é pouco conhecida pelo público em geral e novos negócios são executados somente por meio de indicação e não por busca direta.

 

A proposta do [você/sua empresa]  visa preencher exatamente esta lacuna: um local de comunicação direto com seu cliente final que irá descobrir como a empresa atua e quais são seus produtos/serviços principais. Além da visibilidade em si, nosso projeto terá grande apelo para novos negócios, que poderão surgir sob demanda, e não apenas por indicação.

 

[Repare que a introdução não precisa falar muito sobre sua empresa. Provavelmente você já deve ter um portfólio online para que o cliente possa verificar suas capacitações. Sendo assim, a Introdução deve deixar claro o que você entendeu sobre o status do cliente e suas necessidades para crescimento. Uma vez que você mostrou que entendeu as necessidades do cliente, parta para a descrição de como você pode melhorar um processo, visibilidade, vendas, relacionamento, etc].

“É mais efetivo criar algo de valor do que esperar que um logotipo ou um nome façam isso por você”.

"É mais efetivo criar algo de valor do que esperar que um logotipo ou um nome façam isso por você"

Jason Cohen
Receba dicas de Proposta Comercial


* Você poderá de desinscrever a qualquer momento e nunca vamos divulgar seu e-mail com terceiros.

Popup Dialog Box Powered By : XYZScripts.com